terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Justiça chegando...

São três anos e quatro meses de espera e saudade. Da janela do apartamento no ABC paulista, Eloá acenou e deu adeus a uma vida que tinha tudo para ser maravilhosa. Aos quinze anos a menina teve seus sonhos e projetos interrompidos por um rapaz de personalidade doentia e violenta.
O apartamento que foi palco de uma tragédia jamais vista, parece guardar o ar e a inocência roubadas de Eloá. A familia não mora mais no local, mas as lembranças do que ocorreu ali, jamais se mudarão.
O ex-namorado e assassino permaneceu preso durante esses anos, e finalmente sua sentença irá chegar.
Dia 13 de fevereiro o jovem vai a júri popular responder por homicídio, tentativa de homicídio e cárcere privado de menores.
Sim, a sociedade espera uma resposta. Nossas leis que mudam a cada dia beneficiando ainda mais os criminosos, beneficiará tambem o assassino de Eloá?
Sua pena será tão branda quanto a de assassinos cruéis como Guilherme de Pádua?
Esperamos uma JUSTIÇA JUSTA.


Siga no Twitter: @Caso_Eloa  - Campanha #JustiçaParaEloá

Julgamento do assassino de Eloá acontecerá em 13 de fevereiro

O julgamento de Lindemberg Fernandes, de 25 anos, foi agendado para o dia 13 de fevereiro, a partir das 9 horas, no Fórum de Santo André, no ABC Paulista. A informação foi confirmada nesta quinta-feira pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Lindemberg é acusado de matar a tiros sua ex-namorada Eloá Pimentel em outubro de 2008. O assassinato aconteceu depois de o acusado ter mantido por cinco dias Eloá e a amiga dela Nayara Rodrigues em cárcere privado no apartamento da família da ex-namorada. Nayara também foi baleada, mas sobreviveu.

Júri reunido no Fórum de Santo André definirá destino de Lindemberg Fernandes, de 25 anos, acusado de matar a ex-namorada em outubro de 2008 
 
O caso Eloá foi o mais longo cárcere privado da história policial de São Paulo. Lindemberg está preso desde o desfecho do sequestro, em 13 de outubro de 2008, na Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo. Além da acusação de assassinato, ele responde pela tentativa de homicídio de Nayara e do sargento Atos Valeriano e pelo sequestro e cárcere privado de dois outros menores de 18 anos, que foram liberados nas primeiras horas da ação. A perícia mostrou que os disparos que atingiram as vítimas foram feitos por Lindemberg.
 
O julgamento já estava marcado para fevereiro de 2011, mas uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em novembro de 2010, anulou a fase de instrução e o processo voltou à fase inicial. A partir daí, foram ouvidas cinco testemunhas de acusação e onze de defesa. O réu foi novamente submetido a interrogatório. Em agosto de 2011, a Justiça de Santo André confirmou que Lindemberg deveria ir a júri popular e, agora, foi agendada a nova data para o julgamento.

domingo, 11 de abril de 2010

Caso Eloá completa um ano; Lindemberg deve ser julgado em 2010

Há exatamente um ano, Lindemberg Alves Fernandes invadiu o apartamento da ex-namorada, em Santo André (Grande São Paulo), e manteve a jovem Eloá Pimentel, refém por cerca de cem horas. O desfecho foi a morte da adolescente, então com 15 anos. Lindemberg deve ir a júri no primeiro semestre de 2010, segundo previsão da defesa do rapaz, que ainda aguarda o julgamento de dois recursos em andamento no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Lindemberg, preso na penitenciária de Tremembé (147 km de São Paulo), responde pelos crimes de homicídio qualificado (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima), tentativa de homicídio (contra Nayara Rodrigues, amiga de Eloá e que também foi rendida), cárcere privado e disparo de arma de fogo.

Segundo a advogada Ana Lúcia Assad, os dois recursos devem ser julgados ainda neste mês de outubro. "Um dos habeas corpus vai determinar se ele vai continuar respondendo o processo preso ou não, enquanto o outro pede a anulação de parte do processo", afirma.

Ela afirma que o pedido de anulação de parte do processo se deve a alguns pedidos da defesa indeferidos pelo juiz de Santo André, como "o laudo na arma de um policial do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) e algumas oitivas de testemunhas que foram indeferidos na época".

Em junho, o STJ já tinha negado o pedido de liberdade a Lindemberg. Na ocasião, o desembargador Limongi afirmou que a medida era para garantir a ordem pública e por conveniência processual. As vítimas do cárcere privado poderiam se sentir constrangidas em depor no Júri, caso Fernandes fique solto para o julgamento da causa.

17.out.2008/Folha Imagem
Lindemberg Fernandes Alves, 22, é preso após PM invadir  apartamento; ele é acusado de homicídio duplamente qualificado
Lindemberg Fernandes Alves, 22, é preso após PM invadir apartamento; ele é acusado de homicídio duplamente qualificado

A advogada de Lindemberg ressalta que após o julgamento dos recursos o julgamento de Lindemberg deve ser agendado, entre o mês de março e junho do próximo ano. "Como se trata de um réu preso, eu acredito que, com o julgamento dos recursos em outubro, o julgamento deve ser marcado para março ou até junho do ano que vem", afirma. Apesar disso, ela destaca que a marcação da data será feita de acordo com o juiz responsável pelo caso.

Em entrevista a Folha Online, Assad não comentou o assassinato de Eloá ou o estado emocional de Lindemberg, um ano após o crime, mas afirmou que ele tem a "rotina de um preso comum, sem privilégio nenhum". Ainda de acordo com ela, ele trabalha --em uma empresa de fechaduras--, recebe visitas quinzenalmente da família e da advogada, e frequenta as igrejas católica e evangélica.